Tá frio lá fora

cold

E frio me deixa nostálgica. Me dá uma saudade dos tempos que eu subia correndo a ladeira de escola e a punição máxima era ter que esperar mais 50 minutos na cantina ou tentar subir escondida da minha coordenadora pela sala de informática e torcer pro professor não olhar no relógio.

Agora eu corro por ruas retas porque o ponto de ônibus é longe do meu trabalho e a punição já não e tão boba: menos dinheiro que se tornou tão importante agora que eu uso o meu próprio – e até se acontecer muitas vezes ter que dar adeus ao emprego que agora eu tanto gosto.

Frio me dá vontade de ver Gossip Girl. De ser a Blair ou a Serena e ter um baile badalado pra ir. Frio me dá vontade de comer fondue (vamos de novo esse ano amor?), de usar botas gigantes com saltos gigantes, de ir na Avenida Paulista e tomar nosso Starbucks.

É, frio me dá vontade de tomar café, mas pensando bem tudo me dá vontade de tomar café, sou movida a cafeína, séries, livros, vídeos, blogs e pinterest.

Aliás foi o frio que me deu vontade de escrever esse texto, tão simples e pessoal sobre meus pensamentos.

Espero que gostem!

-Alana Bastos

Anúncios

Na Fronteira

A primeira temporada da minha vida foi o Ensino Médio e o foco era com certeza sair dali, entre a contagem regressiva a ordem era aproveitar ao máximo os dias, ir pra praia, ir nos passeios com a minha turma, dançar um pouco, viver intensamente um pouco e ai passou, vocês me viram estudar pro vestibular e no último episódio da primeira temporada viram eu achar meu nome na lista de aprovados e fim, teriam que esperar pela segunda.

Essa é a segunda e nela como eu estou? Sinceramente? Estou na faculdade mas ainda estou muito no começo pra me sentir virar aos poucos uma Fisioterapeuta, sou velha demais pra ficar de boa e viver como adolescente e nova demais pra tomar as rédeas e viver como adulta. Tenho dinheiro o suficiente pra comprar aquele ingresso e dinheiro de menos pra fazer algo maior da minha vida. Sou jovem pra me comprometer e velha pra só deixar rolar. 

Uma vez li em Comer, Rezar, Amar que cada pessoa tinha a sua palavra e a Liz encontrou a sua, uma palavra que em português significa “na fronteira” nesse momento essa também é a minha palavra, mas acho que eu não devo ficar triste, porque se estou na fronteira é porque estou atravessando algo, é porque já tive coragem de simplesmente começar algo e estou exatamente no meio disso, não tão no começo pra estar empolgada e nem tão no fim pra estar aliviada, estou no meio e a sensação não é agradável, mas um dia vai ser, vou com certeza comunicar a vocês quando a segunda temporada acabar e eu finalmente botar o pé na linha de chegada da terceira.

Afinal, é vida é feita de fases..

-Alana Bastos

Como 2014 tem sido pra mim

beauty fair

A cada dia que passa tenho mais certeza que 2014 tem sido um ano de imensas conquistas pra todo mundo, mas também de imensas batalhas, pra mim a foto que mais representa isso é essa aí, a minha credencial de imprensa pra participar da Beauty Fair lá no Expo Center Norte! Mas, e até isso acontecer? Vamos voltar no tempo…

Comecei o ano lá na Praia Grande, litoral aqui de SP, um lugar que eu amo, vi o sol nascer no mar com o meu namorado, nadamos com os peixes, voltei super bronzeada e com cara de saúde e até escrevi sobre isso. Comecei a faculdade, e a preocupação sobre conseguir um emprego e poder pagar pelo menos uma parte do meu curso quase me matava. Consegui, e sinceramente? Foi o começo de grandes oportunidades, de ganhar experiência, aprender a tratar as pessoas formalmente (o que me ajuda também a lidar com as empresas que se interessam pelo blog), a ter mais responsabilidade e também ter meu dinheiro. Com o meu dinheiro já comprei tanta coisa! Mas também foi o começo do caos, o começo de acordar as 7:00 e dormir a 00:00 porque tem dia que eu chego em casa só 23:40.

Tem dias – como hoje, plena segunda-feira – que eu simplesmente não me sinto capaz de levantar da cama, parece que meus olhos fecham sozinhos precisando de pelo menos 1 semana toda de férias pra recuperar o sono e o descanso perdidos, mas óbvio não dá, eu levanto, corro muito e as vezes chego uns minutos atrasadas, minutos que são descontados do meu salário, tempo é mesmo dinheiro galera!

Onde fica o blog nisso? O tempo todo! Nos fins de semana já deixo fotos e vídeos prontos, de noite depois da faculdade monto posts e de manhã só checo se eles foram direitinho pro blog. Uso qualquer minutinho livre pra responder comentários, e a mente? Ela não para, tenho ideias pra mil posts e mil vídeos!

Eu frequentemente estudo no ônibus pras provas da faculdade, e frequentemente anoto ideias de post em papeizinhos pra não esquecer porque estou no trabalho.

Olha tem sido difícil e as vezes essa mistura de alegria, tristeza, cansaço, sono, estresse e pressão faz com que eu desconte em outras pessoas porque fico brava com coisas nada a ver, e eu sinto muito quando isso acontece.

Mas como eu disse, esse ano tem sido batalhas, mas também tem sido conquistas: comprei meu kit de lentes pra celular, fui almoçar/jantar fora em lugares que eu queria muito ter dinheiro pra conhecer, comprei muitas roupas, fui acampar só com amigos, estou planejando uma viagem e participei do meu primeiro evento como blogueira.

Ah, e não pensa que evento é só sonho, depois tem que responder e-mail das acessorias, testar todos os produtos e mandar o post do que você quis resenhar pra eles, tem que tirar foto, fazer vídeo, afinal, ninguém tá me dando produtos de presente, estão me dando a oportunidade de conhecer uma marca e apresentar pra vocês caso eu goste.

Enfim, eu to meio louca! To meio triste, to meio feliz, e to por inteiro cansada. To querendo reduzir ou controlar ao máximo o stress pra não fazer besteira, mas um amigo meu me lembrou que eu tenho 18 anos, e ainda vou fazer muita besteira!

Olhando pra tudo isso eu posso agradecer demais, estou mais longe do que achei que estaria, mas eu também preciso urgentemente aprender a controlar minhas emoções, a trabalhar sobre pressão, e principalmente achar meu ponto de paz. E eu sei que muita gente que tá lendo, também tá passando por isso, então, mandem energia positiva pra mim, que eu prometo mandar de volta pra vocês! 

-Alana Bastos

Novas Responsabilidades

 O que uma garota de 18 anos normalmente está fazendo num domingo a noite como hoje? Lendo? Vendo os jogos da Copa? Pensando que amanhã já é segunda-feira? Já fiz tudo isso, mas parei pra fazer uma coisa que eu não queria, mas que tinha mesmo que fazer, sem poder adiar: fui mexer na minha planilha de gastos.

Por que? Porque simplesmente percebi que não posso fazer uma planilha, planejar tudo e na hora passar na frente de uma loja me encantar com algo e pruft comprar por impulso, é estou problemas com isso. Também porque percebi que se eu quiser realizar sonhos preciso guardar dinheiro.

Você que guarda dinheiro, me ensina como?

De repente percebi que se eu me atraso pro trabalho recebo menos, que sobra menos dinheiro pra faculdade, e percebi que nem sempre dá pra comprar tudo que a gente quer só porque a gente trabalha. Percebi que nem sempre o futuro vai ser ok, que a gente tem que ter uma grana guardada porque, e se vier uma emergência?

Percebi que esse cantinho toca vidas, inspira pessoas, me traz amigos, oportunidades, visibilidade e que tenho que cuidar dele do melhor jeito possível que tenho que postar sempre sim, que trazer os posts mais legais pra vocês sim e agradecer sempre por vocês me acompanharem, e fazer por merecer a confiança!

Os 18 anos me trouxeram muitas coisas incríveis, meu trabalho, meu dinheiro, minha faculdade, mas muitas noites com aquele embrulho no estômago pensando em como usar esse salário, como lidar com o meu trabalho e como fazer as coisas direito na faculdade.

Mas no geral o saldo é bem positivo, quer a prova? Olha só quanta coisa legal eu tenho vivido! É meu leitor? Reza pra eu aprender a me organizar melhor?

-Alana Bastos

18…

Estou literalmente respirando fundo pra fazer esse post e aceitar: agora eu tenho 18 anos, agora eu sou uma adulta pra lei, mas sinceramente nunca me senti tão adolescente! Com tanta vontade de sair, desbravar lugares, conhecer pessoas, fazer o bem, e lutar pelo que amo e pelo meu futuro. E é isso que eu tenho feito. Esse ano eu tenho tentado me acostumar com o trabalho e com a faculdade, tenho feitos amigos novos, mas conservado os amigos antigos e isso me deixa bem feliz, to querendo passar mais tempo com os meus familiares porque de repente entendi que a gente cresce rápido, e que as pessoas irão embora rápido também, por isso a gente tem que curti-las.

Comemorei meu aniversário num restaurante mexicano (logo mais vou falar dele no blog), comendo nachos, tacos e tomando refri, nada de álcool e nem balada, não que eu não goste, só que de um ano pra cá, percebi que tenho uma vida toda pra fazer esse tipo de coisa, e não preciso ter pressa pra ser super independente e fazer coisas de “adulto” e nosso passeio foi muito legal: vi vários amigos que nem se conheciam conversando, trocando experiências, foi lindo, porque cada um saiu de lá conhecendo gente nova!

Esse mês meu primeiro salário rendeu tanto, comprei presentes pras pessoas que eu amo, pra mim mesma, saí e ganhei mais presentes incríveis hoje, trabalho, faço faculdade, tenho meu namorado que a cada dia me completa mais, uma família linda, amigos leais e o blog, quero mais o que? Me sinto INCRIVELMENTE ABENÇOADA! Deus, obrigada por tudo isso e por esse momento incrível ❤

É isso quis dividir esse momento de luta pra ter um bom emprego, uma boa profissão e um bom futuro com o garoto que eu amo, mas também de curtir o presente com aqueles que eu sei que podem não ficar pra sempre, e mesmo assim: um momento abençoado e rico!

E feliz 18 pra mim! 

Sobre ser a mulher que somos

Feliz Dia Internacional das Mulheres! 

Todo ano eu realmente comemoro essa data, eu morro de amores por esse dia! E todo ano eu faço um textinho reflexivo aqui, nesse ano eu quero falar um pouco sobre essa “igualdade” que cobram por ai. Muitas mulheres lutam por igualdade e eu acho que faz todo sentido: igualdade de salário, igualdade de segurança (coisa que ainda falta muito porque eu morro de medo de andar de noite por aí), igualdade de responsabilidade, de respeito e de confiança. Há uma década atrás ainda se acreditava que a mulher não tinha capacidade de pensar, de ser lógica, e hoje nós temos mulheres no comando de grandes empresas, mas também mulheres no comando de suas vidas, e as duas coisas são importantes. Somos mães, ou não, somos casadas, ou não, sensíveis, ou não, médicas, enfermeiras, escritoras, policiais, somos qualquer coisa que quisermos ser. Mas acima de tudo ainda somos mulheres.

Algumas mulheres querem literalmente serem tratadas como homem e isso é uma coisa que eu nunca vou entender, você se arrumar, receber flores, ser elogiada, ser tratada com carinho, vai te deixar menos forte, corajosa, decidida ou lógica? Claro que não! Você não precisa ser um homem pra ser responsável, e não precisa agir como um, se vestir como um.

Nós mulheres somos diferentes dos homens, e não somos nem melhores nem piores, pra mim, o dia 8 de março comemora as diferenças que nos tornam especiais. Respeite a mulher que você é, e nunca mude ou pense que você não pode ser feminina se quiser ter respeito ou confiança.

Você pode ser feminina e feminista, pode ser inteligente e bonita, pode ser forte e mesmo assim gostar de ser ajudada, de ganhar flores ou de que abram a porta do carro pra você, você pode (e deve!) se amar muito e também pode amar muito um homem, você pode ser delicada e mesmo assim inspirar autoridade e respeito, você pode ser a mulher que você é, sem tentar disfarçar, só ser…

-Alana Bastos

Caça as blogueiras

Hoje eu saio de mais de um desses grupos de discussões adolescentes no facebook por um simples motivo: porque falar mal é melhor do que falar bem, pelo menos é assim que a maioria das pessoas pensam. Hoje é o dia do lançamento do terceiro livro da Bruna Vieira, ela tem menos de 20 anos e tudo que conseguiu foi por causa de seu blog, com muito trabalho porque ter um blog é uma das coisas mais complicadas do mundo e mesmo assim ninguém quer dar os parabéns, no grupo a crítica de hoje era a meia-calça que ela usaria, sim a meia-calça, por que gente?

Por que de um dia pro outro as pessoas abriram a temporada de caça as blogueiras? Por que é tão errado ganhar dinheiro com algo que é dá trabalho pra caramba? Por que querem jogar na fogueira alguém com coragem de assumir um estilo diferente? Por que odiar alguém que tenta fazer todo dia algo legal pra vocês? Vídeos legais, matérias legais…

Blogs são a coisa mais democrática do mundo: qualquer um pode fazer, pessoas ricas e pobres, pessoas de qualquer lugar do mundo, qualquer um que se dedicar pode fazer história por aqui. Então parem de criticar e comecem a escrever suas histórias, seus blogs, seus quadros, seus livros, aproveitem que a internet é uma mídia livre e que você também pode fazer parte dela!

-Alana Bastos